Sites Grátis no Comunidades.net Criar um Site Grátis Fantástico
1956
1956

 

 

 

Resultado de imagem para sai de baixo1956

Sai de Baixo (1956)

Um grupo de recrutas do corpo de paraquedistas do Exército fazem de tudo para não ter que suar a farda nos exercícios físicos e para isso, encarregam-se até de cuidar o cachorro da general.

Elenco

  • Adelaide Chiozzo
  • Aracy Cardoso
  • Carequinha
  • Costinha
  • Ivon Cury
  • Norma Blum
  • Older Cazarré
  • Paulo Monte
  • Renato Restier
  • Aracy Cardoso
  • Fred Villar
  • Luiz Teles
  • Vilma Faria
  • Perpétuo Silva
  • Vera Valéria
  • Valdo Cesar

Participação especial

  • Oficiais do Corpo de Paraquedistas do Exército[1]
  • Banda de Música da Escola de Aeronáutica[1]
  • Ivon Curi

Direção de J. B. Tanko

Resultado de imagem para depois eu conto 1956

Depois Eu Conto (1956)

Assista on line

Dirigida por José Carlos Burle e Watson Macedo

Elenco

  • Anselmo Duarte...Zé da Bomba / José Pires de Carmago (também chamado de José Pires e Camargo)
  • Dercy Gonçalves...Ofélia
  • Eliana...Sônia
  • Grande Otelo...Veludo
  • Zé Trindade...Armindo Menezes / Armindo "Tampinha"
  • Ilka Soares...Marilu Biscaim
  • Teófilo de Vasconcelos
  • Heloísa Helena...Marinete
  • Humberto Catalano...Ariovaldo
  • Wilson Viana
  • Marly de Almeida
  • Déa Selva...Jovina
  • Domingos Terras
  • Rodolfo Arena

Zé da Bomba é um jovem pobre e bem apessoado que trabalha num posto de combustíveis no subúrbio carioca de Engenho Novo. Toda a noite ele pega o Cadillac do patrão e vai à Boate Astral, onde se passa pelo rico empresário paulista José Pires de Camargo, com a ajuda de seu amigo de infância Nadinho Pinga Fogo, que agora é o renomado colunista social Renê.

Mas Ofélia, a tia de Sônia, sua vizinha e namorada, descobre por intermédio de seu antigo noivo, o trapaceiro Armindo, que agora é um dos donos da Boate Astral, que Zé da Bomba ficou noivo de uma moça da sociedade, a sofisticada Marilu, decidindo desmascará-lo.

Resultado de imagem para Com Água na Boca 1956

Com Água na Boca (1956)

Dirigido por J.B.Tanko

Elenco

  • Palhaço Carequinha...Carequinha
  • Fred Vilar...Fred
  • Renato Restier...Dr. Satã
  • Costinha...Bonifácio
  • Anilza Leoni...Marina
  • Adalgisa Colombo...Terezinha
  • Alberto Perez...Milton
  • Procopinho...Prudêncio
  • Yara Jety...Maria da Glória
  • Otelo Zeloni (creditado como Zeloni)...Filipini,Diretor da TV
  • Jorge Petroff
  • Madame Lou...Madame Malut, dona da pensão
  • Antônio Garcia
  • Cazarré Filho...Mendigo
  • Lia Mara
  • Rosa Sandrini
  • Rosita Lopes (bailarina)

A dupla de palhaços Fred e Carequinha relembra de quando eram famintos artistas de rua e foram perseguidos pela polícia. Na fuga, eles invadiram a pensão de artistas de Madame Malut e foram ajudados pela cozinheira Maria da Glória que os recomendou para o emprego de faxineiros. Trabalhando ali, eles ficaram amigos da desastrada aspirante à artista de televisão Marina que recebeu a visita de seu tio caipira Prudêncio e do padrinho Bonifácio, dono da fábrica de inseticidas Matarrato. Ela e seu namorado Milton tentaram convencer o tio a investir na carreira artística dela e pediram a Carequinha que se passasse por um diretor de TV. Enquanto isso, Carequinha tentava namorar com Terezinha, assistente do sinistro mágico Dr. Satã, e acabou provocando o ciume do homem que o perseguiu com a ajuda de seu enorme capanga hindu.

Resultado de imagem para vamos com calma filme

Vamos Com Calma (1956)

Chimbica, uma moça corajosa, insiste em participar dos golpes do tio Buscapé, um ladrão de galinhas. Eles vivem numa favela, chamada "Retiro Paz e Socego". Os dois decidem invadir uma festa de ricos para aplicar pequenos golpes. A festa é a recepção para o pianista Luiz Carlos, recém-chegado da Europa. Na ocasião, Luiz Carlos descobre que Carmem, sua antiga namorada, está noiva de um suposto príncipe. Na verdade, trata-se de Nico, um bandido mal intencionado que pretende dar um grande golpe na família.No ato do roubo, Chimbica e Buscapé são descobertos por Luiz Carlos, que ameaça chamar a polícia. Entretanto, Luiz Carlos planeja uma cena de ciúmes para provocar Carmem, servindo-se para isso da companhia de Chimbica. Em troca da liberdade, Chimbica e Buscapé aceitam se passar pelos aristocratas escoceses, Lord Street Flash e sua sobrinha Sandra. Luiz Carlos e Chimbica terminam por se apaixonar, enquanto Buscapé investe em Madame Pixoxó, a tia de Carmem. O bando de Nico decide agir e roubar o cofre da família. Para isso, sequestram Buscapé e tentam obrigá-lo a roubar uma jóia, mas o ladrão de galinha consegue escapar. Na festa de Carnaval de Madame Pixoxó, o bando de Nico é detido e tudo termina bem, com a prisão do chefe, o mordomo Strogonoff.

Dirigido por Carlos Manga

Elenco:

  • Oscarito como Buscapé
  • Eliana Macedo como Sandra
  • Cyl Farney como Luiz Carlos
  • Avany Maura como Carmem
  • Margot Louro como Madame Pixoxó
  • Ivon Cury como Príncipe Nico
  • Wilson Viana
  • Wilson Grey
  • Derek Wheatley
  • Mauricio Sherman
  • Moacyr Deriquém 

O Gato de Madame (1956) / MINHATECA

Assista on line

Dirigido por Agostinho Martins Pereira

Elenco:

  • Amácio Mazzaropi…Arlindo Pinto
  • Odete Lara…Ivone / Fantasma da Marquesa de Santos
  • Carlos Cotrim…Cícero / Fantasma de Dom Pedro I / Major
  • Lima Neto
  • Gilberto Chagas
  • Roberto Duval
  • Leo de Avelar
  • Henricão ...... presidiario
  • Osmano Cardoso
  • José Nuzzo
  • Inaija Vianna ...... mulher de Arlindo
  • Jorge Petrov
  • José Mercaldi
  • Tito Livio Baccarin
  • Ayres Campos
  • gato Joãozinho

Sem sombras de dúvida, O Gato de Madame é o filme de Mazzaropi mais exibido na televisão e nas mostras a ele consagradas. Filmado nos últimos suspiros da Companhia Cinematográfica Vera Cruz, agora com o sugestivo nome de "Brasil Filmes", O Gato de Madame desde seus créditos iniciais tem uma meta bem definida: parodiar os filmes policiais norte-americanos.

De fato, um dos melhores filmes de Amácio Mazzaropi. Por quê? Bem, é um dos poucos filmes do comediante paulista que possui "um só fôlego" de situações engraçadas, do começo ao fim, o que torna O Gato de Madame uma atração agradável para o formato de televisão.

O nonsense é quem dita as regras da trama, com direito a um encontro inusitado com D. Pedro I, um concurso de miss promovido pela Fábrica de Tecidos Kenta (dando o trocadilho Miss Kenta) e ser confundido com uma alma penada em um centro espírita.

É daí que Mazzaropi obteria material para explorar, anos mais tarde, essa perigosa comicidade nas cenas de espiritismo de mentirinha, fazendo, ao mesmo tempo e na ambiguidade do humor, sátira e retrato do sincretismo religioso brasileiro.

Mazzaropi é o engraxate Arlindo, cuja mulher vive brigando com ele por causa do pouco dinheiro para sustentar a casa. Ao sair para comprar a boneca de aniversário para sua filha, acaba sendo perseguido por um gato que se afeiçoa por ele. O gato, na realidade, é um bichinho fujão de estimação de uma mulher cheia de dinheiro. A mulher oferece uma recompensa de muitas cifras, recompensa essa que chama a atenção de uma quadrilha de bandidos, bem no estilo dos vilões mafiosos dos antigos filmes americanos. Com essa quadrilha à sua sombra, Arlindo se mete nas maiores confusões para escapar ileso, entregar o gato à dona, abocanhar a recompensa, e chegar a tempo em casa para entregar a boneca à filha...

Cercado por beldades da época, o solteirão Mazzaropi (sobre o qual alguns biógrafos especulam ser homossexual) nos traz uma comédia maluca do pobre que fica rico, comédia essa que funcionou como um interessante "casamento" entre Abílio Pereira de Almeida e Agostinho Martins Pereira. Dando a tônica de um filme policialesco, o gato da madame parece, insistindo nas mesmas fórmulas mas com roupagem diferente, seguir o filão de filmes contracenados com o lendário cão Duque. 

Ver a imagem de origem

Colégio de Brotos

A história acontece em um colégio o qual tem sua rotina abalada devido a uma aluna ser flagrada no quarto de um professor durante a noite, além do desaparecimento de uma valiosa coleção de moedas.

Dirigido por Carlos Manga

Elenco

  • Oscarito - Agapito
  • Cyll Farney - Guilherme
  • Inalda de Carvalho - Susana
  • Francisco Carlos - Flávio
  • Miriam Teresa - Lenita
  • Avany Maura - Marlene
  • Grijó Sobrinho - Trigueiro
  • Margot Louro - Florinda
  • Afonso Stuart - Herculano
  • Renato Restier - Tiago
  • Augusto César Vanucci - César
  • Edair Badaró - Polípio
  • Waleska Schuvis
  • Celeneh Costa
  • Aracy Bontempo
  • Nazareth Mendes
  • Evelyn Rios
  • Elizabeth Gasper
  • Margarida Ramos
  • Dalvirene Carvalho
  • Antônio do Vai
  • Eduardo Lincoln
  • Arly Roncatto
  • Moacir Deriquén
  • Daniel Filho
  • Fernando Azevedo
  • Walter Nokesko
  • Francisco Cecil Braga
  • Paulo Marcos
  • Álvaro Domingues
  • Aracy Rosas
  • César de Alencar
  • Nadir Fernandes

Resultado de imagem para fuzileiro do amor

Fuzileiro Do Amor  / MINHATECA

Dirigida por Eurides Ramos

Elenco:

  • Mazzaropi...José Ambrósio/Ambrósio José/Recruta 29
  • Terezinha Amayo...Maria
  • Roberto Duval...Sargento-Instrutor
  • Pedro Dias...Honorato
  • Agildo Ribeiro...Recruta 35
  • Gilberto Martinho...Oficial imediato
  • Wilson Grey...Interno no hospício
  • Francisco Dantas...doutor Jonas

Com as complicações financeiras da Companhia Cinematográfica Vera Cruz, Mazzaropi percebeu que nada mais o prendia em São Paulo. A recém-fundada Cinedistri, no Rio de Janeiro, por Osvaldo Massaini manifesta interesse em contratar o comediante paulista. Fuzileiro do Amor, seu primeiro filme feito pela Cinedistri, faria, em conjunto com O Noivo da Girafa e Chico Fumaça a trilogia carioca de Amácio Mazzaropi.

Fuzileiro do Amor desvincula completamente Amácio Mazzaropi da figura do caipira paulista, e o aproxima com a tradição cinematográfica carioca, com ecos de chanchada. As gags são mais ágeis, enérgicas, e o pastelão é mais afetado. Em outras palavras, o humor da Cinedistri é mais escrachado que o humor da Companhia Cinematográfica Vera Cruz.

Mazzaropi é José Ambrósio, um sapateiro modesto que só entra no Corpo de Fuzileiros Navais para agradar o pai da namorada, um sargentão reformado. Os problemas começam com seu instrutor e aumentam quando surge em cena o sargento Ambrósio José, o desaparecido irmão gêmeo de José Ambrósio.

É interessante observar que Roberto Duval (1919-1972), o sargento-instrutor do filme, é o ator que sempre se consagrou como vilão nas películas de Mazzaropi até Casinha Pequenina (1963), sua última aparição. Tanto na fase Vera Cruz, na fase carioca ou mesmo na fase independente, Duval sempre fez esse papel de bandido na filmografia de Mazzaropi.

http://bases.cinemateca.gov.br/local/cartazes/CN_1708.jpg

Fugitivos da Vida

Nos arredores de Santa Rita de Passa Quatro, SP, cinco criminosos se embrenham no sertão para fugir da vingança de homens brutais que os perseguem desde a civilização.

Direção: Máximo Sperandeo,

Elenco:
Hercílio Lorenzetti,
Norma Monteiro,
F. M. Peinado Garcia,
Amaro César,
Marta Paladino,
Nereide Walquíria,
Manoel Garcia,
Ângela Maria,
Participação especial Monica Lee,  Luiz Mota,
Harry Ducat,
Jayme Nori,
Emilio Dumas,
Julio Nori Netto,
José Possebon,
Adolfo Miskulin,
Dorvaldo Ribeiro,
Aurélio Miskulin,
Angelo Scomparini,
Mario Bianchi,
Clodoaldo Silva,
Francisco Garcia,
Francisco Franco,

Resultado de imagem para filme a estrada 1956

A Estrada

Um grupo de caminhoneiros, reunidos em torno de uma cantina de beira de estrada, se revolta contra a abertura de estradas pavimentadas que serão ocupadas pelas grandes companhias de transporte.

 Dirigido por Oswaldo Sampaio.

Elenco

  • Adoniran Barbosa
  • Ester Góes
  • Agnes Fontoura
  • William Fourneaut
  • Eugenio Kusnet
  • Milton Moraes
  • Carlos Tovar
  • Pagano Sobrinho
  • Luiz Calderaro
  • Ricardo Campos
  • Miro Cerni
  • Salvador Daki
  • Luiz Francunha
  • Alexandre Garcez
  • Paulo Geraldo
  • João Batista Giotti
  • Henricão
  • Antônio Herculano
  • José Herculano
  • David Novach
  • José Policena
  • Vera Sampaio
  • Ritinha Seabra
  • Erminio Spalla

O Sobrado

Dirigido por Walter George Durst e Cassiano Gabus Mendes

Elenco

  • Fernando Baleroni... Licurgo Cambará
  • Bárbara Fázio... Ismália Caré
  • José Parisi...Antero
  • Lia de Aguiar... Maria Valéria Terra
  • Lima Duarte ... Gervásio
  • Dionísio de Azevedo ... Fandango
  • Márcia Real... Alice Terra Cambará
  • David Neto...Alvarino Almaral
  • Adriano Stuart ... Rodrigo Terra Cambará
  • Xisto Guzzi...Florêncio Terra
  • Turíbio Ruiz... Rodrigo Cambará
  • Luís Gustavo...Jango Veiga
  • Henrique Martins...Zé Lírio / Tenente Liroca
  • Jaime Barcelos...Tinoco
  • Rosalina Granja...Bibiana Terra Cambará
  • Douglas Norris...Trindade
  • Aparecida Rodrigues...Laurinda
  • David José...Toríbio Terra Cambará
  • Batucada...João Batista
  • Veridiano...Damião
  • Geraldo Louzano...Joviano
  • Victor Merinow...Inocêncio
  • Romeu Sanchez...Nepomuceno
  • Oswaldo Soares...Zé Inácio
  • Mauro Pires...Doutor Winter
  • Geraldo Castelaro...Padre Atílio

No final do século XIX, durante a presidência do Marechal Floriano Peixoto, eclode no sul do Brasil a Revolução Federalista. Em Santa Fé, uma pequena vila da Província de São Pedro do Rio Grande do Sul, as duas mais poderosas famílias da região ficam em lados opostos. Os Cambarás são governistas (apelidados de "pica-paus") e os Amaral, dos rebeldes (os "Maragatos"). A disputa atinge o auge quando o Coronel Alvarino Amaral reúne seus empregados e cerca o Coronel Licurgo, fazendeiro, intendente e líder do Partido governista da cidade. Sem alternativa, Licurgo, sua família (os avós, os dois filhos pequenos, a esposa e cunhada) e os outros parentes e empregados tentam defender sua casa (o "sobrado") e o prédio da intendência, se refugiando enquanto aguardam os reforços federalistas. Licurgo sabe que a revolução terminou com a vitória do governo mas esconde dos homens pois quer aproveitar a situação para se livrar definitivamente dos rivais. Pouco depois, reúne-se aos sitiados Ismália, mestiça índia amante ("china") de Licurgo, para raiva da cunhada dele, Maria Valéria. A esposa de Licurgo está grávida e está para dar a luz mas o coronel não aceita pedir trégua para buscar ajuda médica. Os inimigos sobem na torre da igreja e atiram em todos que saem do sobrado, principalmente aqueles que vão até o poço em busca de água. O cerco dura vários dias e a munição e a comida estão no fim mas Licurgo continua a resistir.

 Resultado de imagem para quem matou anabela

Quem Matou Anabela? / Senha: cinebra

Anabela, a belíssima bailarina, é assassinada, e seu corpo encontrado à beira de uma represa em São Paulo. O comissário Ramos é encarregado do caso e interroga as testemunhas que moravam com ela numa pensão. De cada uma delas, obtém uma confissão do assassinato e uma descrição completamente diferente da personalidade da vítima. O mistério cresce, até o final surpreendente.

ELENCO

Os acima citados e 
Aurélio Teixeira
Ary Fernandes
Marina Prata